Dicas para concurseiros

Como funciona o processo criativo do simulado?

O maior benefício que o simulado pode agregar, além de testar os conhecimentos de forma global, é te preparar psicologicamente para as adversidades da prova, quem é concurseiro de longa data sabe que os examinadores precisam filtrar os melhores preparados para o serviço público, logo deter uma bagagem maior de conhecimento que seu concorrente, talvez, não seja o suficiente para superá-lo, principalmente se ele compensar isto algumas “manhas”.

Vou exemplificar.

Em uma determinada prova colocamos uma questão de matemática sem resposta correta para realizar um experimento, nas alternativas não havia sequer uma resposta aproximada do resultado real, mas para que isso? Simples, para testar o comportamento dos candidatos, 40% destes gastaram de 13 a 15 minutos na questão, sendo que o tempo médio para resolvê-la, com tranquilidade, era de 4 minutos, metade das pessoas que “empacaram” nesta questão atrasaram a entrega da redação.

Qual a moral da história? Você precisa criar uma estratégia para cada situação adversa que aparecer, mesmo para bancas de grande porte como CESPE e FCC, as provas, além de complexas, conterão questões assim, quem prestou o INSS e ficou 10 minutos na questão do Pedro imaginando os cenários possíveis sabe o quanto uma questão pode desestabilizar o candidato. Bancas de menor porte, como a IBFC, trarão a você frustações, não queremos “assustar” ninguém, pelo contrário, apenas alertar para que você possa criar estratégias de comportamento durante a prova.

Se você tem domínio sobre o assunto e encontra:

  • Enunciado Ambíguo.
  • Questões com duas alternativas corretas.
  • Questões sem resposta correta.
  • Questão estranha, parece fora do edital.
  • Questão altamente complexa ou específica em relação ao nível de escolaridade.

Entre muitas outras adversidades, circule a questão, faça as demais e volte nela depois, simples assim, pois alguns desses fatores podem ser postos propositalmente durante a prova, a questão pode ser anulada ulteriormente, mas o tempo que perdeu e o impacto emocional que sofreu, isso não volta. No nosso processo criativo, levamos esses fatores em conta, poderíamos fazer um simulado mais linear e utópico, mas isso em nada vai contribuir com seu treino, pois, quando chegar a hora do certame, você certamente encontrará uma das adversidades citadas ou até mesmo outras que você nem imaginava.